Cada vez mais os logotipos assumem a assinatura institucional, por isso eles têm que estar presentes em tudo que é feito pela empresa. Para sobreviver, subsistir e se sobressair, as marcas e logotipos têm que seguir um padrão, vendo-se quase obrigados a usar cada vez mais as chamadas novas tecnologias, principalmente as tecnologias responsivas.

Como é de se esperar são as grandes empresas lideres de mercado, habitantes incondicionais da memória dos consumidores, as que mais sofrem com o impacto da era digital. Isto se deve a estarem obrigadas a se adaptar para resistir às tendências impostas por um mercado e consumidores cada vez mais exigentes, dentro de um cenário pautado pelo aumento dos smartphones e consequentemente o crescimento do acesso a internet a partir dos dispositivos móveis.

Com as constantes mudanças e novos hábitos do chamado consumidor “conectado”, cada vez mais unido às tecnologias responsivas e ansioso para ver marcas de seu interesse, cresce também por parte das grandes empresas a necessidade de integrar, de forma adaptada, suas marcas e logotipos em todos os canais possíveis para que os consumidores possam encontrar facilmente o que buscam.

Da crescente necessidade por parte das empresas em responder e acompanhar de forma qualitativa as tecnologias responsivas destaca-se também a necessidade de constante adaptação. Só a presença das marcas e logotipos em canais próprios, adequados e de acesso imediato é capaz de garantir a sobrevivência e alcançar novos êxitos. Para isso é fundamental que as empresas garantam ao consumidor que o correspondente website de interesse possa ser visualizado em diferentes sistemas operacionais de todas as formas possíveis.

Nesse contexto acompanhar as tecnologias responsivas não é um luxo, mas uma questão de sobrevivência para as marcas, logos e as empresas.