A Clarke, Modet & Co. participou do Congresso da Associação Interamericana da Propriedade Intelectual - ASIPI, ocorrido nos dias 15 a 17 de março de 2015, na cidade de Asunción, capital do Paraguai. O evento, que discutiu questões atuais relacionadas à “Propriedade Intelectual na Agricultura”, contou com a participação da Srta. Marisol Ranucci Cardoso, técnica de patentes sênior do Departamento de Patentes da Clarke, Modet & Co. Brasil.

O evento contou com a apresentação de seis palestras e duas oficinas, em que estas foram ministradas por expositores de diferentes países, que puderam enriquecer o conhecimento geral dos participantes com suas experiências locais.

A palestra sobre “Estratégias de Propriedade Intelectual em Empresas Agrícolas” foi ministrada pela Sra. Gloria Montaron Estrada, diretora de PI do grupo Bioceres (companhia biotecnológica argentina), e pelo Sr. Wilfrido Fernández, do escritório paraguaio Zacarías & Fernández. Nas apresentações, evidenciou-se a viabilidade de proteção dos ativos de uma empresa agrícola de diferentes formas, dentre elas: as patentes para processos, as cultivares de novas variedades vegetais, bem como os desenhos industriais e os circuitos integrados na área de engenharia agrícola.

A palestra sobre “Sistema de Proteção Legal de Obtenções Vegetais e Invenções Biotecnológicas aplicadas a Plantas”, apresentada pelos senhores Gonzalo Rovira, da Monsanto, e Raimundo Lavignolle, do Instituto Nacional de Sementes da Argentina, mostrou que as inovações tecnológicas na agricultura não se limitam às obtenções vegetais, sendo também encontradas largamente nas práticas da agricultura que apresentem novidade técnica.

Ainda, a oficina sobre “Redação de reivindicações de patentes químico-agrícolas” teve como ministrantes a Sra. Maria de Carmen de Souza Brito, do escritório brasileiro Dannemann Siemsen Bigler & Ipanema Moreira, o Sr. Rodolfo Godoy, do escritório guatemalteco Palacios & Associados, e a Sra. Mariana Bullrich, do escritório argentino Noetinger & Armando. Em suas apresentações, foram expostas as matérias cuja proteção é proibida em cada um dos países envolvidos, bem como a melhor maneira de redigir a matéria a ser pleiteada.

Também foram abordados temas interessantes sobre as marcas agrícolas, as denominações de origem e as indicações geográficas, esse último tema com especial foco na Stevia Rebaudiana Bertoni (popularmente conhecida como estévia), um adoçante natural de origem vegetal, que apresenta dulçor de 50 a 300 vezes maior do que o da cana de açúcar, que é proveniente do território paraguaio e responsável pelo desenvolvimento econômico da região da qual a mesma é oriunda.